Nos últimos meses, muito tem se falado sobre "Como eu era antes de você"", e tanto o livro, como o recente lançamento do filme estão em alta. (ALERTA, CONTÉM SPOILER).
Eu me aventurei na leitura da obra de Jojo Moyes no início do ano, um tanto intimada pelo universo literário, visto que o filme seria lançado em junho. E o que tenho para falar? A Jojo simplesmente me surpreendeu com a sua narrativa, não tinha lido nada da autora e o livro me trouxe tantas lições que tonou-se quase impossível não favoritá-lo como um dos melhores do ano (até o momento) e quem sabe da vida.

No livro, os sentimentos são abordados profundamente. Percebemos uma Louisa Clark sem perspectiva de vida, que simplesmente aceita as condições que lhe são impostas sem reclamar. A Lou não acredita em si mesma, ela deixa ser "controlada" por sua família e deixa-se ficar estagnada em um relacionamento abusivo e sem amor. Ela é o tipo de mocinha que faz tudo pelos outros e nada por si. Seus sonhos estão guardados a sete chaves no baú da sua alma e para ela está tudo bem, tudo que importa é que sua família está feliz e ela tem uma vidinha aparentemente boa. 
Mas a pergunta que fica é: Quem nunca se sentiu ou já foi a Lou em algum momento da vida? Eu mesma já fui a Clark em vários momentos. Muitas vezes paramos no tempo e deixamos ser controlados pela rotina, achamos que temos o suficiente quando na verdade nem nos permitimos ir em busca de algo maior e melhor.

Já o Will Traynor é o oposto da Lou. Um homem que sempre buscou o algo a mais e que arriscou-se na vida enquanto pôde. O acidente acabou tornando-o um homem amargo, sem vontade de viver e no livro percebemos o quanto a Lou leva cor a vida dele. 
O relacionamento dos dois é muito bem abordado pela Jojo, que soube ser cautelosa e deixar que as coisas realmente acontecessem naturalmente, levando leveza aos leitores, mesmo o livro tratando de um assunto tão delicado e discutido entre religiões. 
O livro é maravilhoso, devorei-o em 2 dias e o final destrói o leitor. Porém, ao mesmo tempo nos faz pensar no que realmente é o AMOR, no que podemos fazer por quem amamos e em como podemos amar de diferentes maneiras. O livro por completo nos faz refletir, seja sobre a nossa vida, sobre nossa família, sobre as oportunidades que perdemos ou sobre os amores que nos devastam. Nenhuma história será como a da Louisa e ao do Will, e, talvez, seja o final triste que faça o leitor se apaixonar tanto por esse casal.
O filme, no entanto, deixa a desejar. Não, o filme não é ruim! Mas para quem leu o livro sempre faltará algo. É fato que uma adaptação jamais será perfeita e "Como eu era antes de você" tentou ao máximo seguir o livro, mas falhou em alguns pontos. Tentaram imprimir ao filme um tom de humor, que realmente funcionou, pois conseguiu amenizar toda carga emocional que o livro carrega, mas que acabou distorcendo muito a realidade descrita nas páginas do livro. Quem for assistir o filme sem ter lido o livro, o achará perfeito, pois o filme se sustenta sozinho e está lindo, com fotografia e trilha sonora perfeitas.
Os atores principais interpretaram muito bem o casal. A Emilia Clarke trouxe o humor desejado, mas também soube dramatizar quando foi necessário. E o Sam Claflin mais uma vez interpretou perfeitamente seu papel, e o Will ficará atrelado a ele assim como o Finnick (Jogos Vorazes) e o Alex (Simplesmente acontece).

O filme, cortou cenas que ao meu ponto de vista eram muito importantes para o desenvolvimento da trama, como a traição do pai do Will, a conversa da Lou com seu avô, as brigas com sua irmã e, principalmente, o seu relacionamento com o Pat. Cortaram a parte que o Pat divulga para os jornais da cidade que o Will com o apoio da sua família realizará a Eutanásia e no fim fica vago o relacionamento do Pat com a Lou, não teve um ponto final.
Mesmo assim, sai do cinema aos prantos, pois algumas cenas realmente tocam a alma e a música do Ed Sheeran (Photograph) deu toda dramaticidade que senti ao ler o livro. A cena da praia é a mais forte emocionalmente, juntamente com a cena final da Lou em Paris.
A Louisa e o Will ficarão marcados em mim pelos ensinamentos que me trouxeram. O Will teve seus sonhos arrancados de dentro de si por opção do destino. A Lou nunca arriscou por opção própria. O Will tornou-se um homem amargo pelas circunstâncias da vida. A Lou descobriu a vida através do Will. O Will me fez chorar com suas dores. A Lou me fez gargalhar com suas meias de abelhinha. O Will amou-a. A Lou amou-o. Infelizmente o amor não foi suficiente...

Uma história de dor que me ensinou muito sobre o amor!


8 Comentários

  1. Fazia um tempo que eu tinha lido, não tinha lembrado dessas coisas que deixou passar. Mas achei bem fiel ao livro e amei os dois.
    Amei a resenha ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado Bia ��

      Excluir
  2. Que resenha linda ❤ Amei demais como conseguiu colocar seus sentimentos nas palavras, ficou nítido o que queria expressar. Assim como a Bia ali em cima, já fazia um tempo que eu tinha lido, mas amo demais essa história, e tudo que a Jojo conseguiu transmitir através dela ❤
    Vou sempre lembrar deste casal.
    Um dos meus livros preferidos.
    Enfim, ficou lindo o post, amei!!!
    Bjs da Nathy
    Livrosperfeitosdanathy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico extremamente feliz que tenha gostado! Seguindo seu blog 󾬑

      Excluir
  3. Acabei observando também que a irmã do Will não apareceu no filme, e a Lou não conta ao Will o que aconteceu com ela no castelo quando ela era nova. Ficou muito bom o filme, porém essa detalhes deixaram a desejar.
    Amei seu post, parabéns 💕

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também reparei isto e foram cenas tão importantes no livro :/ Que bom que gostou, a opinião de vocês é muito importante para mim <3

      Excluir
  4. adorei Lice apesar de ter pegado um montão de spoilers rsrsrs mas não por falta de aviso ....Parabéns

    ResponderExcluir