Olá meus leitores,

Há alguns dias atrás assisti pela primeira vez o filme "O Morro dos Ventos Uivantes" (versão 2009) e acabei me surpreendendo...
O livro é um dos meus preferidos por todo conflito interno que permeiam os corações do Heathcliff e Catherine. A obra dosa todos os sentimentos de forma bruta, principalmente o desejo de vingança e ódio, passeando fluidamente pelo amor e a morte.

"Oh, meu Deus, é impossível! Eu não posso viver sem a minha vida! Eu não posso viver sem a minha alma!"


O livro é um clássico da literatura inglesa, foi lançado em 1847 e é o único romance escrito por Emily Brontë. Conheci a história através do Crepúsculo, isso mesmo, a Bella me fez comprar e me apaixonar pelo romance. 
Quando li a primeira vez já sabia que O Morro dos Ventos Uivantes tornaria-se um dos meus livros preferidos. A escrita é clássica e você demora a entender a história, já que ela é narrada através de lembranças do passado de uma personagem coadjuvante. Mas se tem um livro que eu indico e recomendo, pode apostar que é esse. Todo ano reservo um tempinho para lê-lo e me transportar novamente para o morro e essa história de amor!

"Se tudo o mais perecesse e enquanto ele perdurasse, eu ainda continuaria a existir; e se tudo o mais restasse e ele fosse aniquilado, o universo se tornaria muito mais estranho"


Vamos a história do filme... 
Tudo se passa na propriedade dos Morros dos Ventos Uivantes. O sr. Earnshaw dono da propriedade, resolve viajar para Londres e quando volta traz uma grande surpresa consigo, o acanhado e misterioso Heathcliff. O sr. Earnshaw, era viúvo e tinha dois filhos: a bela Catherine e o presunçoso Hindley. Cathe adora a ideia de ter mais alguém para brincar e realizar suas travessuras, já Hindley odeia desde o primeiro instante o garoto. 
Catherine e Heathcliff vão aos poucos nutrindo um sentimento que transpassa o amor de irmãos. No entanto, quando o sr. Earnshaw morre, Hindley (que há anos estava na capital) volta e começa a tomar conta da propriedade com a sua mulher. A partir deste momento, Hindley deseja separar Heathcliff e Cathe, e vingar-se por todo o amor que o garoto arrancou do seu pai.
O destino parece conspirar a favor de Hindley. Em uma das suas travessuras com Heathcliff, Catherine se machuca e é obrigada a passar um mês na propriedade do seu vizinho, o sr. Linton.
O filho do sr. Linton, Edgar se encanta pela jovem Cathe e no tempo que ela passa com eles, ela muda completamente, deixando de lado seu lado livre e despreocupada, tornando-se uma verdadeira lady
Heathcliff odeia ver no que Catherine se transformou e decide ir embora daquele local, logo após brigar com a jovem... Quando volta, anos depois, Catherine está prestes a se casar com Edgar. Parece que o amor de Heathcliff e Catherine está fadado a ser apenas um sonho não consumado pelos dois e separado por mortes...



Na sequência temos: Heathcliff (Tom Hardy), Catherine (Charlotte Riley) e Edgar (Andrew Hawley).
Heathcliff tornou-se um homem amargo, com o desejo de vingança maior do que seu próprio amor.
Catherine é uma personagem extremamente egoísta, inconstante e impulsiva. Ela brinca com os sentimentos de todos a sua volta, desejando sempre ser mimada e ter todos aos seus pés. Quando contrariada não mede esforços para se vingar e humilhar.
Já Edgar é um príncipe com todas as letras. Gentil, cavaleiro, bom moço, sempre disposto a fazer tudo pela malvada Cathe e sua família. Um eterno crush haha

"Eu amo o meu assassino... Mas o teu! Como o poderia eu perdoar?"


O amor de Catherine e Heathcliff tem tanto ódio junto, que em certos momentos não sabemos se é realmente amor ou apenas possessividade de ambas as partes.
É um sentimento extremamente forte que ultrapassou as barreiras da morte e foi conduzido pelos fantasmas do passado prontos para fazerem do futuro seu ponto de tragédia, dor e vingança. 

“Não tenho medo, nem esperança de morrer. Contudo não posso continuar assim! Tenho que me lembrar de respirar, de manter o meu coração a bater! A luta tem sido longa e desejo tanto que acabe em breve!”


No filme, claro, não temos uma história 100% fiel ao livro. Mas, a base permanece. Senti falta de alguns personagens e de algumas cenas que me marcaram tanto no livro. No entanto, isto não comprometeu o resultado final, o filme tem um roteiro e cenários impecáveis.
Os atores estão maravilhosos em cena, a Charlotte interpretou uma Cathe tão forte como a do livro e o Tom fez um Heathcliff que me passava todo mistério e raiva do personagem. 

"O Morro dos Ventos Uivantes" não é apenas mais uma história de amor, é bem mais forte que qualquer sentimento que possamos imaginar. Ao ler ou assistir, choraremos, sorriremos e iremos desejar sentir um terço do arrebatador sentimento que rodeia o Heathcliff e a Catherine. A morte é retratada como só o início, o que vem depois é só a vida disfarçada de morte.
Todos nós, sem exceção, temos um pouco do egoísmo da  Cathe, da vingança do Heathcliff e do amor puro e igênuo do Edgar. 

"Tu me amavas... que direito tinhas então de me deixar?"

O amor é a única força capaz de mudar, aproximar e até mesmo separar as pessoas... 
Se deixem sentir tudo que o livro possa passar e se jogue em cada página como se fosse a última.
Espero, sinceramente, que consigam dar uma chance para o Morro e que não vejam a morte como o fim, ela é apenas o recomeço!!


Links para comprar o livro:

Links para assistir o filme (versão 2009):
Youtube (Legendado)
ILoveFilmesOnline (Dublado)



Beijinhos da Alice


3 Comentários

  1. Não gostei desse livro, não consegui terminar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?
      Que tal você dar outra chance ao livro. No começo você pode achá-lo confuso, mas aposto que se você se permitir ele irá prender a sua atenção!!

      Bjsss

      Excluir
  2. O que você me diz sobre a versão do filme de 2012? Com Kaya Scodelario como Catherine?
    Ainda não li o livro, mas quero muito!

    ResponderExcluir