Heey peoples, tudo bem?

A resenha de hoje é do livro "Jardim em Chamas" do parceiro Gustavo Grossi. O livro retrata um tema muito polêmico, então, confesso que escrever essa resenha não foi nada fácil. Vamos lá!

Jardim em Chamas
Autor: Gustavo Grossi
Páginas: 526
Editora: Chiado
Nota: 💙💙
Onde Comprar: Chiado / Saraiva / Cultura
SINOPSE: Jardim em Chamas não é apenas mais um livro sobre a cannabis, mas um romance que descreve um mundo que está em chamas e mesmo assim com grande voracidade, a sociedade ainda empenha uma guerra contra essa planta, que traduz-se em opressão contra seres humanos, o fortalecimento do crime organizado, a consequente militarização da sociedade e o total repúdio ao potencial industrial, medicinal e econômico da cannabis que por si só poderia ser a solução para tantas crises ambientais, financeiras e sociais, as quais todos somos confrontados. Nesse romance sobre um mundo em chamas e cada vez mais totalitário, Togz e Frankz lutam por suas liberdades de dentro de um presídio de segurança máxima, na cidade do Rio de Janeiro, por terem cultivado a cannabis e logo aprendem que são eles que devem provar suas inocências e não o estado provar que são culpados. A inversão de um suposto direito democrático. Presenciam também o poder alienante que a grande mídia rege sobre a vida das pessoas e a inquietante e aterrorizante intromissão do estado na privacidade dos cidadãos, tanta vezes repetidas na história. Jardim em Chamas mostra-se uma obra mordaz que chega em uma época de maior aceitação da cannabis e de rápidas e bruscas mudanças.
"Precisamos ter mentes independenes que investiguem e não se baseiam em dogmas sem fundamentos e simples fofoca"
"Jardim em Chamas" é um livro que tem como tema central a cannabis, mas conhecida como maconha. Teremos a história de Togz e Frankz, respectivamente filho e pai que fazem uso da planta para obterem um estado de paz. O livro terá a mistura da ficção com passagens focadas nos benefícios, preconceitos e desafios para os usuários da Cannabis.

Togz foi o primeiro a ter contato com a planta. Ele conheceu-a quando fazia faculdade e começou a fazer uso por influência dos amigos. Depois de um tempo nos Estados Unidos, ele adquiriu conhecimento suficiente para cultivar a planta em seu apartamento, em uma espécie de estufa. Togz, como a maioria das pessoas, já chegou a considerar a cannabis como um mau disseminado pelo demônio.
De volta ao Brasil, Togz apresenta a planta ao seu pai e juntos, os dois começam a fazer uso e cultivar a cannabis.
"Os homens são muitas vezes estúpidos demais para perceberem as flores nos jardins ou os aromas de uma tarde de primavera"
No entanto, certo dia a polícia bate em sua porta e ao revistar o apartamento encontra a plantação, levando pai e filho direto para a delegacia. A polícia é implacável e não procura saber se ambos são realmente traficantes ou apenas usuários. Logo depois, pai e filho são transferidos para o presídio de segurança máxima em Xangu.
Na prisão, ambos sofrerão o pão que o diabo amassou, tendo que se adequar a vida naquele local. Do lado de fora, a mídia caiu em cima dos dois, condenando-os e fazendo do caso um grande reboliço.

Será que a polícia é realmente justa? Os usuários da cannabis são discriminados com razão? Pai e filho conseguirão ter um julgamento justo e sair desse inferno o quanto antes?
"A cannabis trazia paz, alegria, fome e uma forma de terapia que traz a desconstrução do ego. A cannabis tira a raiva do ser humano"
 

O livro toca em assuntos muito polêmicos em nossa sociedade. Falar de cannabis, injustiça do sistema judiciário e julgamento prévio é muito complicado, principalmente para mentes tão pequenas que desejam se permanecer trancadas. O autor foi muito corajoso ao escrever sua obra.

Temos no livro uma visão geral de como surgiu a cannabis, quais as sensações que ela proporciona ao usuário e quais os seus benefícios. É citado como benefício a paz interior, um bem estar e possíveis curas para a AIDS e câncer. Esses dois últimos tópicos, para mim, soavam como muito fantasiosos, mas ao realizar uma pesquisa rápida na internet, encontrei matérias sobre isso no Jornal O Globo em 2014.
"O universo e a natureza estão no controle de tudo. É só deixar fluir"
"Jardim em Chamas" é narrado em terceira pessoa e no começo do livro o autor deixa claro que na sua opinião o mundo é dominado pelos Illuminates. Os Iluminados são um grupo de pessoas que desejam dominar todas as ações das pessoas, usando de alguns fatos para realizarem uma espécie de lavagem cerebral e apagando certos acontecimentos de nossa história.        
A mídia também é tratada como sensacionalista e a maior culpada de realizar a lavagem cerebral. É citado como a mídia sensacionalista consegue influenciar as pessoas e aliená-las em determinada direção, não importando-se em mostrar o outro lado da história.

Sabemos o quanto a cannabis é motivo de preconceito em nosso país. Um usuário da planta é logo considerado um drogado ou traficante. Em outros países, como a Holanda (onde o índice de IDH é um dos mais altos do mundo) a planta é legalizada e o uso é feito nas ruas, desde que não ultrapasse limites pré-estabelecidos. 
O livro tem o objetivo de levantar exatamente essa questão: por que a cannabis não é legalizada no Brasil?
"O político brasileiro só estava interessado no seu mandato de 4 anos. Assim a sociedade brasileira continuaria estar em um estado permanente de guerra civil"

   
Outro ponto levantado pelo autor é em relação ao preconceito social. Um pobre quando faz uso da cannabis é logo banalizado, enquanto que os ricos fazem uso constante e com eles não ocorre nada.
Essa situação fica explícita quando vemos o que aconteceu com Togz e Frankz. Pai e filho não eram traficantes, não repassavam o que plantavam, apenas faziam uso, mas por não possuírem uma posição na alta sociedade foram presos mesmo sem provas. Será que esta situação já não aconteceu outras vezes? Por que julgamos as pessoas pelas coisas que apenas vemos pela mídia?

A edição do livro deixa a desejar, pois pela quantidade de páginas o livro deveria ser melhor, pois é muito pequeno, ficando rechonchudo e isto complica a leitura. Outra coisa que pode ser melhorada é o fato de o autor ficar sempre remoendo o mesmo assunto, e algumas páginas não passam de repetições. Eu entendo que o objetivo disto era fixar a ideia, mas não seria esse um meio igual ao da mídia? Repetição para dominar mentes?
"O dogma não permite um debate imparcial e justo. O dogma limita a mente humana"
A intenção do livro é provocar questionamentos e reflexões que envolvem a cannabis, o sistema prisional e o que é divulgado pela mídia. Eu consigo enxergar os dois lados: o dos que proíbem e o dos que buscam a liberação da planta. Os que proíbem possuem como maior argumento o país nada desenvolvido que temos, então a liberação pode acabar piorando a situação. Quantos aos que buscam a liberação, usam os casos de sucesso para basear-se, além dos possíveis benefícios medicinais.
Acabei a leitura do livro não tendo um lado definido, então minha opinião não foi mudada em relação a planta. Quanto a justiça do nosso sistema presidiário, realmente refleti; e quanto a mídia a reflexão foi maior ainda!

É tão fácil julgar quando não estamos naquela situação, mas o difícil é aprender a olhar todos igualmente. Nem todos que fazem uso da cannabis são bandidos, nem todos que são designados para nos proteger nos protegem e principalmente, nem todas as informações que nos são passada são reais.
Esse livro é para aqueles que possuem a mente aberta e que estão dispostos a ver um outro lado da história. Não é uma leitura fácil e nem simples!
"Enquanto os ricos no Brasil se esbaldam com as drogas de suas escolhas, os pobres são presos com a mínima quantidade, sendo acusados de traficantes"
Obrigado ao Gustavo, no fim me fez enxergar outros núcleos da nossa sociedade!


Redes Sociais do Autor:

"Sim, a Terra está em chamas. Mas, acima de tudo são chamas mentais e espirituais"

Beijinhos da Lice

80 Comentários

  1. Nossa, que livro bom flor, adorei saber sobre ele, e essa capa está divina. A Chiado arrasou na edição. vou adicionar nos desejados. beijos

    Taynara Mello
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom mesmo, pois te trás várias reflexões. A Chiado arrasou na capa, quanto aos demais aspectos da edição, deixou a desejar!

      Excluir
  2. Oi, Alice. Acho que é a primeira vez que vejo uma história ter como tema maconha '-' Não sei bem se leria o livro justamente por ter um tema tão incomum, ainda mais porque não sou fã da planta e etc. Entendo porque a resenha foi difícil para você escrever a resenha, acho que eu teria o mesmo tipo de problema. Cannabis é um divisor de águas, não sei se estaria preparada para escolher um lado.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miriã, a dificuldade é extamente esta. Por não ter conhecimento sobre a planta, achava tudo muito longe da minha realidade e a resenha foi realmente difícil!

      Excluir
  3. Oi Alice! Tudo bem?
    😯 Não sei se eu gostaria de ler esse livro... maconha? Quem sabe um dia né? Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dan, é um livro difícil para a maioria das pessoas, entendo seu posicionamento. Beijos!

      Excluir
  4. Parece ser uma leitura bem complexa e ao mesmo tempo interessante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tudo isto e um pouquinho mais, pode ter certeza!

      Excluir
  5. Olá, Alice.
    Acho que nunca li um livro com esse tema. Mas não sei se leria ele. Posso estar enganada mas pelo que eu entendi lendo sua resenha, o autor não é muito imparcial em sua opinião, e não gostei muito disso. Mas sei que muita gente vai se interessar.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil,
      É uma situação difícil ler um livro assim, e foi exatamente por isso que me interessei, pela dificuldade. No entanto, essa falta de imparcilidade do autor me afetou um pouco, aco que ele queria que o leitor tomasse um partido, mas não tenho nenhum a tomar.

      Excluir
  6. Nossa, que incrível esse livro! O autor foi mesmo corajoso. Estudei um pouco sobre a canabis na faculdade e o problema do brasileiro é que com a gente não existe um meio-termo, certo? É difícil legalizar quando muitos vão usufruir da planta pro lado negativo, mas ela de fato traz muitas vantagens quanto aplicada à questões de saúde, só que pra isso precisa ser controlada de perto. Mas e depois? Será que não existe a chance de o paciente viciar? Pergunto porque realmente tenho curiosidade quanto a isso, e não sei se o autor levantou essa questão. Pra tudo existe o pró e o contra, né. Assim como é benéfica, a canabis tem potencial destrutivo grande se usada de forma exagerada, então é um assunto mesmo bem complexo e que tem sido bastante discutido ultimamente. Gostei bastante da atitude do autor em colocar o tema num livro, levando informações ao leitor e fazendo-o refletir sobre o assunto!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol,
      O autor levantou vários pontos, mas para ele a cannabis não é uma droga, é apenas uma erva com benefícios. Então, foram raros os momentos que ele citou algo negativo. Um ótimo livro para refletir, pode ter certeza!

      Excluir
  7. Olá! Não conhecia esse livro, achei o tema escolhido bem diferente, parece ser interessante apesar de não ser o tipo de livro que leio normalmente.
    Beijo!
    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É interessante por nos apreentar algo novo, Patricia. Uma leitura válida para quem quer abrir a mente

      Excluir
  8. Oie Alice =)

    Acho que nunca li nada da Editora Chiado, mas sempre vejo que eles lançam títulos bem diferentes.

    Esse não é o tipo de livro que costumo ler, mas a premissa me pareceu bem interessante.

    Beijos;***

    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane,
      Não leu nada da Chiado? Sério? Pois trate de ler algo, foi uma das Editoras que mais li ano passado e foram todas leituras maravilhosas =)

      Excluir
  9. Oi Alice, tudo bem?

    Parece ser um livro bem impactante e com temas bem interessantes! Adoro polêmicas em livros e adorei a capa! Excelente resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi,
      Obrigada! Coloque polêmico nisso hein?! É bem forte mesmo!

      Excluir
  10. Oi Alice, sua linda, tudo bem?
    Acho válida toda discussão, na verdade gosto de ouvir a opinião dos outros sobre os diversos assuntos, acho que isso só acrescenta. Eu não vou julgar nenhum dos dois lados da questão, apenas sou contra drogas e pronto. Parece ser um livro interessante, gostei das questões que ele levantou, e gostei do fato que ele usou mais de um argumento. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila,
      Fico feliz que tenha gostado da resenha. O autor o livro todo frisa que a cannais não é uma droga e sim uma planta. Já não tinha um ldo anteriormente, e isto não mudou ao fazer a leitura, apenas abriu meus olhos para outras coisas. Bjs!

      Excluir
  11. Oi querida,
    Eu sei que entrou de cabeça nesse livro e gostou do assunto e tudo mas. Mas, como pode ver, é um assunto um pouco peculiar e não tocado muito nas todas de leitura.
    Mas vou anotar a dica para futuramente, que sabe...

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice,
      Realmente é um tema forte e peculiar, onde nem todas as pessoas conseguiriam concluir a leitura. Bjs!

      Excluir
  12. Acho ele incrível, pelo que notei, o autor mudou de editora... De qualquer forma, eu sou louca para ler todos dele! Parecem ótimos :) Mas os romances dele me atraem mais, embora esse seja um tema bem relevante.

    Um beijo e parabéns pela resenha!
    Blog com V.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol,
      Não conheço os romances dele, então não tenho como opiniar sobre esta parte da escrita dele. Pelo que você citou, fiquei curiosa para conhecer esse lado dele. Beijinhos!

      Excluir
  13. Ainda não conhecia....Adorei a resenha..
    Acho que nunca li nada sobre o assunto e realmente, como você disse, muito polêmico..
    Achei interessante o fato dele trazer esse tema da cannabis, afinal mesmo sendo um livro de ficcção a gente pode conhecer mais sobre o assunto.

    Dani Ramos
    http://donaengenhosa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim, o livro soou mais como algo real, pois os capítulos no qual ele conta a história e desenvolvimento da cannabis são bem maiores do que a própria ficção!

      Excluir
  14. Esse livro, trata de muitos assuntos polêmicos. Vou procurar ele para saber mais um pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure mesmo, quem sabe não interessa seu gosto né?! Bjs!

      Excluir
  15. Oi, Alice!
    Achei bem ousado o tema desse livro... Eu li uma resenha outro dia e me deixou bastante interessada.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu,
      Essa ousadia realmente desperta a curiosidade de todas as partes =)

      Excluir
  16. Respostas
    1. E coloque necessário nisso, precisamos abrir nossas mentes!

      Excluir
  17. Olá, ta aí um livro que estou tentando concluir há meses, não consigo ir para frente nessa leitura e estou ficando louca!
    Gostei muito da sua resenha, espero que eu consiga conclui-lá logo!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ray,
      Imagino a sua dificuldade, a quantidade de informações não ficcionais podem atrapalhar alguns leitores, me atrapalhou um pouco, mas depois peguei o ritmo. Espero que consiga!

      Excluir
  18. Oi Alice, tudo bem flor?

    Ainda não conhecia sobre o livro, parece ser muito interessante e com um tema muito polêmico, porém não sei se seria um livro que eu leria.
    Amei sua resenha e como sempre novas dicas são sempre bem vindas!
    Quem sabe um dia eu mude de idéia e o Leia ;)

    Beijocas 😘

    💞Mundo dos Sonhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,
      Eu gosto de desafios, espero que você possa se deafiar um dia e ler essa obra. Bjs!

      Excluir
  19. Amei sua resenha, ainda não conhecia esse livro mais ele me chamou muita atenção, principalmente sua capa, é linda! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kaila,
      Fico feliz por ter despertado a sua atenção. A capa é realmente linda. Beijos =)

      Excluir
  20. Apesar de não ser uma leitura fácil e simples, achei interessante essa proposta de levantar questionamentos e fazer pensar. Obrigada pela resenha :D


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thay, Obrigada você pelas palavras. Discussões sobre os mais diversos temas são sempre bem-vindas :)

      Excluir
  21. Oie
    O livro tem um contexto bem interessante e que da margem para muitas coisas, gostei do assunto, é diferente de tudo que já li. Sua resenha ficou ótima, bem explicativa.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa,
      Obrigada pelas palavras. O contexto é diferente de tudo e consegue explorar vários assuntos. Bjs!

      Excluir
  22. Bom, vamos lá!

    Achei a forma com que o autor trata de um assunto tão importante chata demais.. Não gosto de panfletagem social, no caso desse livro, diria até quase apocalíptica.

    Um assunto tão importante merecia uma abordagem mais sofisticada, menos rasa.

    Enfim, é o estilo do autor. Talvez, só quisesse fazer alarde mesmo.

    Esse negócio de conspiração da mídia também me deu certo enjoo, afff!

    A sociedade é o que, um monstrengo que só reage de gerações em gerações.

    Bom, é isso que eu acho.

    Valeu, Alice?

    Abraços literários p/ ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rob,
      Cada um enxerga a forma da escrita do narrador de forma diferente. Para mim, a mídia realmente consegue manipular algumas pessoas que não possuem uma mente aberta ou informações suficientes para tomarem suas próprias atitudes sem serem influenciadas. O fato dele repetir várias partes do livro em diferentes páginas, torna a leitura cansativa e soou como se ele fizesse o que tanto critica. Quanto ao criar alarde, não acho plausível, visto que o livro nem chegou a ser tão conhecido pela mídia e tem foco em apenas uma coisa: fazer as pessoas enxergarem que a cannabis não é uma droga, e sim uma planta.
      Abraços!!!

      Excluir
  23. Fiquei super curiosa pra ler pq você disse que é um livro com várias polêmicas sahushusahusahu Mas apesar disso trata de temas muito interessantes que não vemos todo dia por ai!
    Mas fiquei triste pela diagramação não estar boa :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natalí,
      A diagramação é um dos pontos mais negativos e realmente atrapalha, mas mesmo assim é uma leitura válida!

      Excluir
  24. Oi, tudo bem? Estou igualmente dividida entre achar o livro esplêndido e péssimo. O fato é que esse é um tema, como dito, muito polêmico e de extrema importância. Logo que li que se tratava sobre maconha, franzi as sobrancelhas e depois ri. E estou nesse estado até agora. Por ser algo tão distorcido e importante, acho que mereceria um aprofundamento maior, bem como uma abordagem melhor. Porém, é o velho melhor que nada! Fiquei curiosa, admito. Parabéns pelo texto. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gio,
      O livro é bem aprofundado, acho que não deixei isso claro na resenha. O autor teve um trabalho árduo em pesquisa para tornar o livro real. Ele retrata como a cannabis surgiu, como se desenvolveu e como ela é vista nos mais diversos países. Beijos!

      Excluir
  25. Gostei da sua resenha. Aliás, gosto da forma como você escreve. Já passei por aqui. Não é um livro que eu leria, mas o autor tem direito de expor seu pensamento. Isso se chama liberdade artística. Um abraço! Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Opa, fico feliz pelas suas palavras. Realmente, o mundo é livre e cada um escreve sobre aquilo que lhe apetece! Bjs!

      Excluir
  26. Eu vou ser sincera aqui flor, sua matéria é interessante sobre a maconha e li ele todo, mas o uso não concordo, nem isso e nem o cigarro, nada que prejudique a saúde, claro que proibindo as pessoas também não vai ajudar em nada, pois Deus deu livre arbítrio ao homem de escolher o bem e o mal, pois Deus deu a vida a ele, então é ele que tem que saber, agora concordo em uma coisa que também não achei fantasiosa, tem tantos remédios que tem plantas poderosas, a maconha na medicina concordo, porque vai beneficiar as pessoas na cura de alguma coisa, o autor tem direitos de escrever o que quiser, mas é um livro que não leria, mas mesmo assim gostei de ver seu ponto de vista e sim gostei da resenha flor.
    magrafelizpensa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcelia,
      Exatamente, todos possuem liberdade para fazerem o que desejarem. Quanto ao uso da maconha, em particular, não tenho o que falar sobre os usuários, por mim, usa quem quer e arque com as consequências!

      Excluir
  27. Oi, Alice! Tudo bem?

    Antes de mais nada queria te parabenizar pela resenha super bem escrita, muito completinha e didática. Que pena que a leitura não foi tudo isso que prometeu, acho que se o livro fosse mais fácil de ser lido talvez prendesse mais e desse margem para ainda mais questionamentos, o que era a intenção né? Mesmo assim, adorei a sua resenha, achei seus argumentos bem fortes.

    Ah! E acho que a primeira citação que você colocou se encaixa perfeitamente nos dias de hoje né? "Precisamos ter mentes independenes que investiguem e não se baseiam em dogmas sem fundamentos e simples fofoca"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Laura,
      O desenrolar da escrita realmente deixou a desejar, mas os assuntos abordados ainda conseguem ser importantes e fundados!

      Excluir
  28. Olá Alice!

    Sou parceira da Editora e ainda não tinha visto esse livro no cataloga deles. Fiquei muito interessada na leitura. Ainda não tinha visto livros com o foco na cannabis. Achei muito interessante como é abordado o tema.
    Adorei a resenha e anotei a dica.

    beijos Bella Martins

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bella,
      Fico feliz que você pode conhecer este livro agora, se der uma oportunidade a leitura, espero que goste, Beijos!

      Excluir
  29. Olá!
    Esse livro é bem pesado, hein? Gostei de conhecer suas impressões, mas é uma obra que, sinceramente, não despertou minha curiosidade, apesar de eu achar que é algo que precisa ser discutido e disseminado. Como você disse, é fácil julgar quando você não está na situação.
    Adorei suas impressões, mas vou deixar a dica passar por enquanto.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna,
      O livro não é para todos os tipos de pessoa e entendo porque muitas não o leriam, simplesmente não é o gênero. Beijos!

      Excluir
  30. Olá, Lice.
    Realmente o livro retrata um tema bem polêmico, gostei dessa ousadia do autor.
    Mas para ser sincera, eu não leria o livro. A temática não me chamou a atenção e pelo tamanho de páginas a leitura ser arrastada não irá funcionar para mim. Dessa vez passo a dica, mas sua resenha está ótima e sincera!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ana! A leitura arrastada foi um desafio, mas o livro foi uma grande surpresa, visto que terminei a leitura em apenas 2 dias. Bjs!

      Excluir
    2. Obrigada Ana! A leitura arrastada foi um desafio, mas o livro foi uma grande surpresa, visto que terminei a leitura em apenas 2 dias. Bjs!

      Excluir
  31. Só o titulo dá que pensar não é? Fiquei impressionado com a história e com a resenha ☺

    ResponderExcluir
  32. Parece ser um livro bem diferene e que toca em um assunto que é incômodo para boa parte da sociedade. Eu fiquei interessado, pois quero conferir o outro lado da proibição.
    Ótima dica.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores, dividindo 4 livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Conhecer o outro lado é fundamental, então a obra vale muito a pena para quem deseja abrir a mente e sentir como o outro lado enxerga a situação!

      Excluir
  33. Oi Lice tudo bem?
    O livro tem uma temática interessante, cheguei a ficar curiosa com o tema e como Togz e Frankz conseguem sair dessa, se é que conseguem. Uma pena que a leitura deixou a desejar. Quem sabe uma próxima oportunidade.

    Beijinhos
    Http://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cami,
      Uma pena mesmo, pois esperava mais. Porém, a obra consegue cumprir parte do que se propõe, então é algo que vale a pena! Bjs!

      Excluir
  34. Oi Lice!

    Achei bem ousado o autor tratar desse temas, mas principalmente a maconha. Ainda é um assunto que precisa ser bastante debatido. Eu entendo o seu receio em resenhar temáticas assim, também tenho dificuldade. As vezes as pessoas confundem um ponto de vista que apresentamos como aquilo que acreditamos. Acho que o livro poderia ter sido melhor, pelo que você deu a entender, talvez se tivesse sido mais trabalhado em alguns pontos e menos repetitivo. Existe uma linha muito tênue entre querer levantar questionamentos e querer enfiar outro ponto de vista goela baixo nos outros. Até que achei a capa muito bonita!

    beijos
    Psicose da Nina | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nina,

      Exatamente isto! O autor quis enfiar goela baixo o que ele acredita e isto acabou soando como uma imposição que ele tanto criticou durante a obra. Muitas coisas oderiam ser melhores, mas o fato dele ter coragem de abordar temas polêmicos já traz algum alento para essa sociedade cega. Beijos!

      Excluir
  35. Bem que você falou sobre o tema polêmico lá no início, fiquei aqui louca pra saber mais detalhes desta história e saber o restante todinho, mas vou aguentar mais um pouco. Acho super interessante quando os autores nos trazem temas assim. Vale muito a pena!

    Parabés pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa,
      Sim, esse tipo de leitura vale muito a pena e instiga o leitor em todos os sentidos, levando-os a terem outra visão do mundo. Bjs!

      Excluir
  36. Adorei sua resenha. E fiquei instigada a ler esse livro.

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  37. Realmente, o autor escolheu um tema bem polêmico, especialmente nos dias atuais em que a questão da legalização está em eterna discussão. Não sei se com o livro ele pretendia mostrar lados discrepantes ou tentar militar a favor. Como cientista, eu sei dos efeitos medicinas que a planta pode causar como tratamento, mas também sei de outros efeitos. Já sobre a mídia, bem... cada vez mais sabemos como é manipulada. E adorei sei questionamento sobre repetição no livro e na mídia! Fez muito bem! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nuccia,
      O autor é um defensor nato da legalização da maconha, seu livro todo gira em torno dos elementos positivos, os negativos são praticamente esquecidos. Os seus argumentos contra a mídia, são uns dos mais fundados e reais. Obrigada! Bjs!

      Excluir
  38. Oi, tudo bem?
    É realmente um livro muito polêmico! Mas é um assunto que precisa ser discutido amplamente com toda a sociedade, com clareza, objetividade e sem esconder informações. Tem muitas inverdades sobre a maconha rolando por aí, tanto da lado que quem defende quanto de quem é contra a legalização, e isso acontece por falta de informação. Por isso achei bacana que o livro aborde o tema, pena que a diagramação não ficou boa...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  39. Fiquei dividida só pela resenha também hahaha acho que entendo perfeitamente o que quis dizer e por mais que eu tenha a mente super aberta, não sei se leria no momento.
    Mas achei legal ser um tema diferente das coisas que costumamos ler.
    E essa capa ta bem bonita também!

    ResponderExcluir
  40. Oii, tudo bem?
    Tem que ser muito corajoso mesmo pra escrever um livro sobre um tema tão polêmico. Sobre a cannabis, eu acredito que ela tem muito a oferecer ao homem, principalmente no quesito medicina. Entretanto, acredito que o brasileiro infelizmente não tem educação suficiente pra fazer um uso consciente da maconha. Acho que a legalização, tanto dela como de outras drogas ilícitas, pode ser uma pré-solução para muitos problemas. Mas o problema maior é aquela questão da educação que eu já falei.

    ResponderExcluir
  41. Bem legal esse tema, como os outros acho curioso e diferente até corajoso escrever sobre um tema assim. Achei a ideia genial pois é algo que se fosse legalizado traria mais benefícios que malefícios. Bela resenha.

    ResponderExcluir
  42. Olá Alice,
    Confesso que achei bem estranho esse tema, e em nada me apeteceu kkkk mas entendi que seja um assunto do cotidiano é que é sempre bom representar essas discussões, mas eu não leria.

    Beijokas

    ResponderExcluir