Oii pessoal, tudo bem?


O último livro lido em dezembo foi "O que há de estranho em mim". Deu para perceber que os posts acabaram saindo atrasados né?! A correria de fim de ano, não me deixou fazer a resenha antes, mas vamos lá. O livro é fantástico e mais uma vez a Gayle não me decepcionou, o tema abordado é importante e atual. 


O que há de estranho em mim
Autora: Gayle Forman
Páginas: 224
Editora: Arqueiro
Nota: 💙💙💙💙💙 / Favoritado
Onde Comprar: Amazon / Submarino / Americanas / Saraiva
SINOPSE: Gayle Forman é autora de Eu estive aqui e Se eu ficar. Seus livros já venderam 9 milhões de exemplares no mundo. “Na primeira ficção de sua carreira – que lembra o premiado Um estranho no ninho –, Gayle Forman narra a corajosa saga de cinco garotas presas em um ‘centro de tratamento residencial’.” – Publishers Weekly. Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade. Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão. Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.


"O que há de estranho em mim" conta a história da Brit, uma garota de 16 anos que toca em uma banda e mora com seu pai, sua madrasta e seu meio-irmão. Ela não tem uma boa relação com a madrasta, apelidando-a de Monstra, a garota sente-se como um peso na família, visto que tudo mudou depois que o pai casou-se novamente. 

Começamos a obra com o pai da Brit levando-a para o que seria um passeio em família para o Grand Canyon, porém o pai dela simplesmente mentiu para a garota e a levou para um internato afastado de toda sociedade. Ele acaba deixando-a lá, pois achava que o fato de a menina ter cabelos coloridos, tatuagens e tocar em uma banda era um grande problema.
Na Red Rock ela é diagnosticada com TDO (Transtorno desafiador opositivo) pela Dra. Clayton. O local é simplesmente tenebroso, as internas tem ar duro e na primeira semana fazer amizade é quase impossível.

"Porque isto aqui não é um programa de auditório, em que abro o coração, depois você me dá uma enxurrada de conselhos e eu saio daqui feliz da vida. O que você quer, o que a Red Rock quer, é me transformar numa espécie de robô que nunca vai dicordar da minha madrasta, levantar a voz para o meu pai e fazer coisas "rebeldes" como tocar numa banda ou pintar o cabelo"

Aos poucos, Brit vai conhecendo algumas meninas e elas lhe explicam como funciona o local. Na Red Rock as garotas são divididas em 6 níveis e aos poucos vão saindo do nível 1 para o nível 6, mas qualquer deslize elas voltam diretamente para 1. As garotas dos níveis 6 possuem um grau elevado de poder e ficam encarregadas de olhar as garotas dos outros níveis, além de que alguns direitos de comunicação e possíveis saídas só são adquiridos quando passa-se de níveis. Tem garotas que estão lá à anos e a única forma que enxergam a liberdade é ao completarem 18 anos.
Os métodos terapéuticos usados pela Red Rock são extremamente duvidosos, eles impõem xingamentos entre as jovens, caminhadas de longas horas e a solitária para delitos mais graves. 

Brit é apaixonada por sua banda, ela adora tocar, é sua forma de libertação. Os seus colegas de banda também eram seus únicos amigos e ela possue uma queda pelo fundador da banda:  Jed. O garoto pareceu nunca sentir algo por ela, ele era mais velho e todas as garotas babavam por ele. Brit estava satisfeita apenas com a sua amizade. Com o passar da história vamos descobrindo como surgiu o amor dela pela música e o que a fez retrair-se tanto do mundo.       

A garota vai tentando adequa-se a Red Rock e em meio a isto ela arruma verdadeiras amigas: Virginia (conhecida com V), Bebe, Cassie e Martha. As 5 garotas formam um clube, onde se apoiam e tentam superar os dias naquele local juntas. Brit vai conhecendo mais as garotas e decobrindo os que as levou até ali. V acabou ali porque escrevia poemas sobre uma garota que se suicidava. Bebe foi pega transando com o limpador de piscina. Cassie estava beijando uma menina. E a Martha é gordinha. Nenhuma das garotas tem motivos reais para estarem ali, os pais as jogaram na Red Rock porque simplesmente não concordam com algumas ações delas.

"O que a gente diz, o que a gente faz... é a gente quem decide, não eles"

Juntas, as garottas vão burlando a prisão que é a Red Rock. V conseguiu uma chave mestra e uma vez por semanas elas reunem-se em uma sala no meio da madrugada para conversarem e desopilarem de tanto sofrimento. Nenhumas das pessoas da Red Rock são aptas para cuidarem das meninas, nem ao menos possuem um diploma.
O Xerife pega pesado com todas as garotas, levando-as ao seu máximo emocional e físico. Ele é responsável pelas caminhadas na montanha, onde elas são obrigadas a comerem apenas uma barrinha e um pouco de água.

Brit, V, Bebe, Cassie e Martha vão descobrindo o poder da amizade quando tudo parece estar despencando. As garotas vão atrás de podres da Red Rock e fechar aquele local é o desejo de todas. O que fazer quando a sua própria família não entende o seu ser? Como se encaixar em uma sociedade que parece ter receio para o diferente? As garotas conseguiram sair daquele local? O caminho é árdua, mas quando temos amigos tudo tornar-se mais tolerável.

"É só isso que a gente pode fazer, Brit. Um passo de cada vez. Quando a gente menos espera, chegou a algum lugar"


"O que há de estranho em mim" é repleto de emoção, em algumas cenas chorei, como sempre ocorre com os livros da Gayle. Abordar os abusos que acontecem em internatos não confiáveis é fundamental, pois existem tantos locais impróprios que cuidam de crianças/adolescentes.

A amizade entre as garotas é linda, elas querem fazer algo por si próprias e por todas as outras meninas que estão na Red Rock. Entre elas vemos um laço enorme de amor, de afeto e de carinho. Como todas amigas elas possuem desavenças, elas bringam e acabam descordando, mas no mesmo instante encontram a força para se reerguerem.

"Não é que eu não esteja pensando em você, porque estou sempre pensando em você, e muito em breve vou sair deste lugar e a gente vai poder ficar junto, então aguente firme porque... Jed, você é meu vaga-lume" 

Os personagens são muito bens construídos. A Brit é determinada, mas ela também tem medo. tem medo de realmente ser doente e essa confusão fica mais nítida quando conhecemos o seu passado e descobrimos coisas sobre a sua mãe. A história é bem mais profunda do que aparenta.
A V guarda um segredo que nunca teve coragem de compartilhar com qualquer outra pessoa, um segredo tão profundo como a própria personalidade da garota. A Bebe tem um drama familiar intenso também, ela é filha de uma atriz famosa e por causa disso nunca recebeu o carinho que merece. Já a Cassie cresceu em um local pequeno, onde todos se conhecem e seus pais religiosos acham que a garota tem uma grave doença por causa da sua sexualidade, querem a "cura gay" para ela. Por último, a Martha era uma miss, que acabou engordando e suua família não aceitou isto muito bem.

Consegui me envolver com cada história e sentir uma pontinha de raiva de cada pais, por não apoiarem suas filhas. Temos tantos problemas no mundo e julgar as pessoas apenas pelo que são é o pior erro do ser humano. O pai da Brit é tão insensível, eu consegui sentir os motivos que o fizeram levá-la até a Red Rock, mas não consigo aceitar. Os medos dele não devem ser passados para a filha, ela não possue culpa do passado.

"Não existe um destino predeterminado. É você que manda no destino. É você que decide o que faz"

  
A relação da Brit com o Jed é linda e eles serão responsáveis pelas cenas românticas. Quando eu ver um vagalume vai ser neles que irei pensar. A Dra. Clayton é uma mulher amarga, ela gosta de pisar nas internas, mexer com o seu emocional da pior forma, levando-as a pensar o pior de si sempre. O Xerife não fica atrás, é calculista e violento. A dor das pessoas é a sua alegria.

A escrita da Gayle mais uma vez me surpreendeu. O livro é a primeira ficção da autora e para mim os temas abordados são tão relevantes que temos um resultado final espetacular. Gosto de sair da mesmice e a autora sempre me permite isto, o romance acaba sempre ficando em segundo plano nas obras dela.

"Você age como se tivesse o direito de saber alguma coisa, e a pessoa logo conta o que você quer saber"

Narrado em primeira pessoa pela Brit, "O que há de estranho em mim" faz uma viagem nos medos e receios da garota. Vemos ela deixar seu lado mais frágil e se apossar de uma mulher forte, bem mais forte do que ela poderia imaginar.
A diagramação do livro é muito boa, como sempre a Arqueiro arrasa. A capa combina perfeitamente com toda a história e toda a confusão das pessoas, não teria outra que se encaixasse melhor.

Creio que todas as pessoas já questionaram-se sobre o que são, se são normais e principalmente sobre o que há de estranho em si. Mas na verdade, não há nada de estranho em mim ou em você. O errado são as pessoas que nos julgam por sermos apenas quem somos. O estranho são aqueles que esperam que tenhamos as mesmas atitudes que uma sociedade com cabeça regrada. Eu sou diferente e me orgulho disso, ser diferente é o que me torna única. Ser bonequinhos iguais é o estranho!
Em mim não a nada estranho, e em você? Seja diferente, seja única!

Super recomendo a leitura para quem quer sair da rotina e ler algo diferente!


Amanhã sai o post com as minhas leituras de Dezembro, então fiquem ligados, pois tem muitas dicas maravilhosas!


"É que a gente acha que a loucura e a sanidade ficam em lados opostos de um oceano, mas na verdade não passam de duas ilhas vizinhas"

Beijinhos da Lice

50 Comentários

  1. Ah lice, esse livro é muito bom, parabéns pela resenha de eu já não tivesse lido o livro leria novamente bjs

    ResponderExcluir
  2. Como sempre, sua resenha me encheu de vontade de ler o livro! Parece ter uma ótima história e ser bem emocionante mesmo.

    Beijos <3
    https://menteviajantee.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espetacular é pouco, o livro traz uma bela reflexão sobre como você se enxerga e como te enxergam!

      Excluir
  3. O título chama imenso a atenção, vou tentar ler :)
    Já sigo o blog, espero que faça o mesmo se gostar do meu,eheh
    Beijo!

    missweetie.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Título casa perfeitamente com toda a história!
      Já estou seguindo *-*

      Excluir
  4. Olá lindona,
    esse livro é ótimo.
    Está na minha lista de leitura faz tempo. esse ano eu vou comprar.
    Beijos.
    meumundosecreto

    ResponderExcluir
  5. Oi
    que bom que se envolveu com os personagens, parece ser um livro intenso na qual as meninas passam por muitos problemas, deve ser um lugar horrivel.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O lugar não poderia ser pior, as meninas estão pesas ali e isso devora o nosso emocional. Bjs!

      Excluir
  6. Que resenha MARAVILHOSA!
    Eu estou doida pra ler esse livro a muito tempo e a sua resenha só me fez querer ainda mais.
    Sou apaixonada por essa capa, pela sinopse, aaah por tudo!
    Quero muito conhecer a escrita da Gayle e me apaixonar pela história.
    Mais uma vez, parabéns, ficou maravilhoso.
    Beijos, Bia 😘

    delirioliterariooficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é daquele tipo que te faz refletir por dias sabe?! A escrita da Gayle é maravilhosa, mas sou suspeita para falar, pois amo tudo que essa mulher escreve!

      Excluir
  7. Oii,
    Adorei a resenha, não conhecia esse lado do livro e confesso que fiquei interessada na obra.
    Uma dica que vou deixar anotadinha.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  8. Oi! Eu adoro os livros da autora e esse foi um dos que mais me deixou abalada, que vida aquelas meninas tinham. Terrível. Bjos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me abalou muito, mas "Eu estive aqui" ainda é o meu preferido da autora

      Excluir
  9. Queria ler esse livro por ser da Gayle, pelo título intrigante, a capa maravilhosa e ao ler essa resenha tenho certeza de que vou adorar! Ótima resenha de verdade! :D

    Beijos, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carol, fico muito feliz com isso! Acho que você gostaria da leitura!

      Excluir
  10. Oi, Alice.
    Feliz ano novo moça.
    Já li outras resenhas bem positivas a respeito desse livro e fico morrendo de vontade,mas tenho uma pilha já rs.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi cami, Feliz Ano Novo linda *-*
      Quando tiver um tempinho, dar uma chance para ele *-*

      Excluir
  11. Olá, Lice!
    Esse livro já estava na minha lista, e agora depois dessa resenha!!
    Que resenha maravilhosa!
    Beijos,
    ttps://teattimee.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Só pelos outros livros da autora, dá pra acreditar que esse deve ser muito bom.

    www.cupidobrega.com.br
    Canal no YouTube

    ResponderExcluir
  13. Ain, eu acho esse livro maravilhoso, mas ainda não li heueheu! Amei a resenha!

    Bjos, Blog Marinspira ♡

    ResponderExcluir
  14. Oie,
    ainda não li este livro, mas parece ser bem interessante.
    Vi bastante gente falando bem.

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz
    Canal com dicas literárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é tudo isso que as pessoas falam e bem mais haha

      Excluir
  15. Oiee
    Eu ameii este livro, tema é muito bom e a escrita da autora é viciante, quero muito ler o novo livro dela.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também estou louca pelo novo livro, amo tudo dessa mulher!

      Excluir
  16. Parece bem diferente e bem legal esse livro, adorei a dica.
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
  17. Já vi esse livro, mas ainda não tinha parado para ler a sinopse, me pareceu bem interessante..Parabéns pela resenha...

    Dani Ramos
    http://donaengenhosa.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, Alice. Eu fico tão feliz que você tenha gostado do livro, porque vi tantas resenhas negativas sobre ele que não sei bem o que pensar rsrs sem contar que a Gayle não é minha autora best favorita, então sempre tenho receio de ler algo dela. Espero que isso mude logo e eu possa gostar tanto quanto você.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê uma chance, pois eu também tinha lido muitas resenhas negativas e estava receosa, mas gosto da forma que ela trata o desenrolar de seus livros!

      Excluir
  19. Oi, Lice!
    Que bom que foi uma boa leitura pra você porque pra mim não foi lá essas coisas..
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de três anos de Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  20. Adorei o livro, começando pela capa <3
    Bjos

    www.papogarota.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi Lice!

    Fiquei meio chocada com esse começo da história onde pai dela engana ela. Eu entendo perfeitamente ter problemas com a madrasta haha Gostei bastante sobre os questionamentos que o livro faz sobre aceitarmos que somos!

    beijos
    Psicose da Nina | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me identifiquei com a parte da madrasta hahaha

      Excluir
  22. Oi Alice,

    Eu adoro essa autora, mas esse livro eu não me interessei muito. Só que toda a resenha que eu leio dele é só elogio, que o enredo é envolve e tocante, não sei, talvez eu dê uma chance. A Gayle tem livros muito bons mesmo, é uma autora pra gente ficar sempre de olho. :)

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Denise, eu não estava muito interessada no livro, mas não me arrependo de ter dado uma chance!

      Excluir
  23. Oi Alice tudo bem?

    Quero muuuuito ler esse livro. A resenha firou TOP.

    Bjs

    ResponderExcluir
  24. Oi, Lice, como está?
    Nossa esse livro é muito maravilhoso! Pra ter ideia comecei a ler ele por volta das 9:00 da manhã e terminei o mesmo lá para as 23 e pouquinha e olha que eu estava toda atarefada viu? O livro é sensacional. Gayle mais uma vez nos trazendo boas estórias com temas que são tabus mas que são tratados de maneira leve e dinâmica. Gosto muito dos livros dela e esse não fica pra trás.

    beijinhos ♥

    https://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. esse livro parece trazer a realidade de muitos jovens. Essa temática tem me chamado muito atenção, adorei a resenha e com certeza irei ler. beijos da Tay.

    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
  26. Adorei a sua resenha, ainda não li esse livro, mas creio que irei gostar.

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  27. Antes eu queria muito ler o livro, mas a vontade passou um pouco, agora lendo essa resenha já quero de novo.

    ResponderExcluir
  28. Ola Alice, amo suas resenhas, sempre tive curiosidade pra conhecer esse livro, com sua indicação e descrição irei adicionar a minha lista de desejados agora. Beijos e até a próxima.

    ResponderExcluir