Olá, pessoal!!!

A resenha de hoje é sobre o livro #Fui, escrito pela Viviane Maurey.
No sábado passado, a Viviane Maurey lançou o Livro #Fui pela Globo Alt, o selo jovem da editora Globo, na Livraria Saraiva do Rio Sul. E claro que eu fui conferir.

Teve bate papo com a Vivi, mediado pela Frini Georgakopoulos
Teve autógrafo…

Teve bolo e guaraná, muitos doces pra você.

E teve biscoito em formato de floquinho de neve! Olha que mimo!
Sobre o livro:

#Fui é a história de Lully, uma carioca que, a muito custo, consegue fazer um intercâmbio de 4 meses nos EUA. O intercâmbio de Lully é no estilo Work Experience, ela tem 22 anos, e o tom do livro corresponde a essa fase de vida, início da vida adulta.
"Ninguém controla a vida. A gente não controla nem as nossas escolhas. É tudo ilusão. Você pode achar que tem tudo arquitetado, mas, quando menos espera, a vida te dá um pescotapa pra mostrar quem manda. Aconteceu comigo, vai acontecer com você. Você vai se ver diante de uma encruzilhada de três caminhos, Hécate e o caralho a quatro, porque tudo na vida é regra de três, e vai ter que tomar uma única decisão, mesmo que tenha que matar os outros dois destinos... com as próprias mãos. Essa decisão vai te tornar um assassino, querendo você ou não."
Lully mora com a mãe e tem um namorado, Eric, que é tradutor, e por ser autônomo, não pode ir com ela. Oh, Eric, entendo tanto a sua dor!
Chegando em Lake Tahoe, Lully, que já tinha sido contratada por uma estação de esqui, faz o seu treinamento para começar a trabalhar. Só tem um probleminha: A brasileira nunca viu neve na vida, e terá que aprender a esquiar ou fazer snowboard antes do teste que determinará se ela fica na estação ou é realocada para outro lugar que não precise dessa habilidade.

Além disso, Lully tem que lidar com as colegas de quarto, que têm objetivos diferentes dos dela (pra dizer o mínimo) e outra cabeça, e ainda administrar um relacionamento à distância. Tudo isso em um momento da vida que já envolve tanta tomada de decisões. Em que você, ao mesmo tempo, quer aproveitar o momento e pensar no que vai fazer da vida quando voltar. E a mudança é inevitável.

Agora, à crítica (o mais imparcial possível, mas com biscoitos envolvidos, sabem como é...):

Tentando ao máximo não dar spoilers: A voz da Lully é agradável. Ela tem certas manias excêntricas, e ao mesmo tempo é alto astral. Mas não é tipo super ligada na tomada manic pixie dream girl. Os momentos em que eu mais gostei dela não foram os que ela estava sendo funcionária exemplar, amiga de todos. Era quando ela estava vulnerável, reclamando que as pessoas não respeitavam o seu namoro e o seu espaço. Quando estava em dúvida. Porque a Lully não fica reclamando de tudo, então quando algo incomoda, você acredita nela. E porque intercâmbio é uma montanha russa emocional chinesa bipolar. Daquelas que você sai desnorteado. Não existe tédio. São altas emoções: Ou é felicidade, ou é drama mexicano (ou coreano, que está mais na moda). 

Tendo feito intercâmbio, como alguns de vocês já sabem, me identifiquei bastante com essa parte (embora eu nunca tenha trabalhado no exterior, porque o intercâmbio de High School só permite ser babá), com a questão do maravilhamento com a neve (embora eu curta mais esqui do que snowboard) e a questão do namoro à distância.

 Já é difícil se relacionar com alguém que mora em outra cidade normalmente. Imagina em outro país. Exige um nível extremo de auto-confiança, dedicação, comunicação, e isso dá muito trabalho. Encontros e desencontros no skype (e isso nos dias atuais, imagina quando não tinha internet???). Rola saudade. Maus-entendidos são difíceis de resolver. E se alguém some, bate aquele pânico. Não estar ali junto com a pessoa coloca muita coisa em risco, mesmo que você tenha toda a disposição do mundo pra fazer o relacionamento funcionar. Mesmo amando a pessoa de paixão.

 Agora, tentar fazer a coisa funcionar quando você está fazendo um intercâmbio chega a ser trabalho de Hércules. Porque as duas pessoas estão em fases diferentes. Enquanto uma está vendo coisas novas, conhecendo pessoas novas, tendo que lidar com novas experiências, enquanto a outra está lá vivendo a mesma situação de antes. Vai controlar a insegurança, vai.

E eu acho que a Vivi Maurey capturou bem esse sentimento, essa insegurança por ambas as partes. Essa foi uma das partes de que mais gostei em #Fui. Já tinha lido livros em que a protagonista queria  desistir do intercâmbio por causa de namorado. Nesses momentos, é muito importante manter o realismo. Se você escreve pra adolescentes, é formador de opinião, antes de dizer no livro que é uma decisão madura ou romântica, apenas pare e reflita. Milhões de adolescentes (com sorte) lerão o seu livro. É importante evitar que eles fiquem com raiva da protagonista, ou, o que é pior, que se identifiquem com decisões absurdas em nome do "romantismo". 

Deixa eu falar o que é romantismo. É cada um fazer o que precisa fazer para a própria realização pessoal e profissional, e se os caminhos convergirem, ótimo. É apoiar o outro, mesmo que isso signifique estar distante por um tempo. E ai, se e quando os dois se reencontrarem, serem pessoas melhores e mais felizes. O filme La La Land também passa essa mensagem. 

Foi bom ver que, apesar de ter um ar de apresentadora de programa infantil (por causa da alegria contagiante, não por usar roupas indecentes, beliscar crianças ou falar coisas inapropriadas) a Lully tinha a cabeça no lugar. A garota já tinha estagiado feito louca pra pagar o intercâmbio, ia desistir da maior oportunidade da sua vida (intercâmbio) por causa de alguém por quem os sentimentos poderiam mudar um dia?  Porque ele estava estranho na despedida? Fora que se não mudassem, ela poderia se ressentir com ele depois. Mil pontos pra Lully! Amei.

O final dessa história eu não vou contar, só adianto que li muito rápido. Sabe síndrome de Netflix? "Só mais um capítulo?"E quando você emerge o sol está nascendo? Foi assim pra mim. Não sei se, caso eu não tivesse feito intercâmbio ou namorado à distância, a identificação seria a mesma. Vai de cada um. Afinal, livro é feito música. Você liga aquele livro a momentos da sua vida, e a mágica acontece.

Além de tudo, a capa é muito fofa.

Sobre a autora:

Viviane Maurey é carioca, formada em Jornalismo, mas já trabalhou com Marketing, Mídias sociais e foi editora de livros.  Vivi tem outros livros na amazon, e um canal no youtube, “Diário da Vivi”em que ela também faz resenhas e fala de assuntos variados. #Fui é o seu primeiro livro, e olha que ela fez um trabalho bem legal, diga-se de passagem.

Além de ser super simpática, e alegre como a Lully. Olha a empolgação da pessoa ao assinar autógrafos! 

Quer saber mais sobre ela?
@vivimaurey

Ficha técnica:
Título: #Fui
Autora: Viviane Maurey
Gênero: New Adult
Editora: Globo Alt
Número de páginas: 358

De um a 5 floquinhos de neve: 

Nota: Depois de muito pensar a respeito e amadurecer a ideia, decidi criar um blog meu. Agradeço demais à oportunidade oferecida pela Alice, cujo blog me ensinou a escrever resenhas, mas senti a necessidade de alçar voos solo. Ainda escreverei aqui, mas a minha nova casa é no Leitora em série. Espero vocês lá!



Lari

24 Comentários

  1. Não tinha ouvido falar do livro ainda, mas me parece muito interessante, já até adicionei na lista hahaha.
    A capa também é linda <3

    Beijos!
    sentimentos-de--uma-garota--bipolar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Larissa!
    Com certeza vou me identificar com a menina indo pro intercâmbio. E com esses biscoitinhos aí, eu também não seria imparcial.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção #Sorteio1KSeguidores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fui imparcial. O livro realmente me fez virar as páginas. Mas os biscoitos estavam uma delicia tbm ahahaha

      Excluir
  3. Oi Larissa,
    Eu sou apaixonada pela capa desse livro, queria ter ido na tarde de autógrafos, já me apaixonei pela delicadeza da autora em dar biscoitinhos com significado para os leitores.
    Espero conhecer a obra em breve.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito fofa, né? Tendo sido publicada pela globo alt, creio q n terá dificuldade em encontrá-la! bjos

      Excluir
  4. Oie
    Não conhecia o livro e adorei a proposta e fiquei louca para ler. Achei muito legal vc ter ido no lançamento do livro, adorei as fotos.
    Vou agora mesmo conhecer seu blog.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!! Eu tento ir a lançamentos qdo ficam perto (relativamente) de onde moro. Bjos e obrigada! E visite sim, é sempre bem vinda!!!

      Excluir
  5. A capa é linda e a história é muito interessante.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o tema do livro. Eu também fiz intercâmbio e a experiência foi fantástica. Fiquei bem curiosa!

    Clau

    ResponderExcluir
  7. Oi Larissa! Eu AMEI os biscoitos envolvidos heheheheheheheheh sei como é kkkkkkkk Eu gostei muito da sinopse e realmente parece ser uma boa história, sem contra o título que me encantou de cara! Quero ler <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante
    Sorteio A guerra que salvou a minha vida

    ResponderExcluir
  8. Oieeeee Lariiiiiiiiiii
    Olha eu e Lully somos quase xarás rsrsrs
    Já ameeeeeei!
    Parabéns pela resenha e parabéns para a Vivi por ter conseguido colocar no livro tantas questões e informações dessa grande virada para a vida adulta.
    Eu não fiz intercâmbio então não tenho esse conhecimento, mas dividir o quarto já é estressante, imagina então com pessoas desconhecidas, com objetivos diferentes e administrar um relacionamento a distância numa fase onde as mudanças são inevitáveis!
    Uau!
    Meu namorado é militar e quando ele passou um mês no RJ eu fofa que sou fui muito amorzinho, só xingava a cada hora (podia ser a cada dez minutos né non?). Agora o bonito ficava mimimi quando eu saía com as migs!
    Foram dias difíceis!
    Yuuummms bolo, guaraná e biscoitos!
    O livro vai para a lista dos desejados.
    Bjsssss Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha. De fato, estar separados de quem gostamos é difícil. Passei por isso, e foi uma barra. Ainda bem q hj já temos facilidades tecnologicas como skype. Imagina na época dos nossos avós???

      bjosss

      Excluir
  9. Adorei a capa, super fofa, e com biscoitos não sei se seria imparcial rsrs
    Mas falando do livro, apesar de não ser um estilo que chame minha atenção acho que leria só por causa da capa que é linda rs

    ResponderExcluir
  10. A capa desse livro é maravilhosa, to apaixonada nela!! (com ou sem biscoitos hahah)
    Sobre a menina do intercambio... me vejo nela, haha <3 foi tao incrível o meu intercambio que com certeza me veria na menina.
    To com muuuita vontade de ler! A tua resenha ficou maravilhosa, como sempre.
    Parabéns!
    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Olá! Fiquei logo encantada com a capa, é tão lindaaa ^^
    Relativamente ao conteúdo do livro, acho que iria gostar bastante de ler e, embora com as devidas diferenças, ia me identificar com a protagonista... Acaba sempre por acontecer, né?
    Gostei muito da resenha e fico feliz que tenha tomado a iniciativa de criar o seu próprio "cantinho", vou passar lá com todo o gosto. Parabéns!
    Beijos

    Pseudo Psicologia Barata

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?
    Esse livro já me conquistou pela capa, mas eu também amei a premissa dele, e é romance então é minha praia.
    Dica anotada
    Parabéns pela resenha, tá linda

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Eu compraria a obra apenas por essa capa fofa, e esses biscoitos meu povo!!! Quero todos haha ♥
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  14. Gente quero muito ler esse livro, fiquei encantada com a capa, com a sinopse, vou comprar sim, gente que amorzinho esse livro, quero muito me interessei e parabéns a autora pelas obras.

    ResponderExcluir
  15. Oie, tudo bem? Que post mais incrível. Deve ter sido tudo de bom participar desse evento e poder estar mais perto de uma autora que admira tanto. A capa do livro é realmente linda e adorei os biscoitinhos <3 Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  16. Que bacana esse evento!
    Muito amor envolvido!
    Deve ter sido emocionante!

    ResponderExcluir