Olá gnomos, tudo bem com vocês?

A resenha de hoje é sobre um livro de fantasia que me surpreendeu bastante. Além de ter um conteúdo denso e muito bem formulado, o livro consegue prender o leitor, mesmo com alguns nomes bem complicados de serem pronunciados. A leitura foi muito proveitosa e ao final fiquei desejando a continuação ardentemente.

A Face dos Deuses: As crônicas da Aurora
Autor: Gleyzer Wendrew
Páginas: 180
Editora: Kiron
Série: Sim
Onde Comprar: Amazon / Editora Kiron / Com o autor (autografado)
Nota: 💙💙💙💙💙
*Obra cedida para resenha pelo autor
SINOPSE:
Heros Kinnhäert, rei de Maäen, ainda é atormentado pelos horrores vividos durante a Longa Guerra, e tudo que deseja é descansar em paz, mas ao saber da terrível aliança entre dois grandes senhores, vê-se preso em uma teia de conspirações nunca antes vista, e não medirá esforços para evitar a destruição de seu país…
No Norte, Koran K’Voöhk é um orgulhoso guerreiro que retorna à sua cidade após o exílio que lhe foi imposto ainda garoto e se depara com a mais pura decadência: sua Família está em declínio; seu castelo, abandonado aos ratos; seus inimigos, ainda mais poderosos… Conseguirá ele reerguer o nome de sua Família e recuperar o prestígio que ela um dia tivera?
Mentiras, laços frágeis, falsas emoções e adagas traiçoeiras permeiam um mundo cercado de religião, política e deuses misteriosos.
O continente de Dünya é praticamente dominado por três reinos: Maäen ao sul, Venn a oeste e Vatra ao norte. Cada país/reino possui suas próprias particularidades e são rivais entre si. Muitos anos atrás, mais precisamente 30 anos, houve a Longa Guerra que causou muita destruição e mortes nos três países. A Longa Guerra durou 10 anos e quem deu início a ela foi os habitantes de Venn. Nessa guerra os três países perderam figuras importantes, reis caíram, príncipes foram mortos e muitas pessoas (vatrianos) ainda não se conformam com a vitória de Maäen e Venn.

Atualmente, Heros Kinnhäert é o rei de Maäen. Com a Longa Guerra ele perdeu seu irmão mais novo Humbro Kinnhäert, além de ver uma parte do seu povo ser dizimada. Ele só deseja que a paz continue a reinar entre os três países, e uma guerra é a última coisa que ele deseja.
No entanto, muitos acontecimentos estão perturbando o rei de Venn, Kazoya Vennian. Seu grande Tesouro sumiu sem explicação e depois disso seu reino também decaiu, pois o rei perdeu toda a sua energia, afundou-se na sua dor. Para recuperar seu Tesouro, Kazoya tentou recorrer a Heros, com o propósito de selar um acordo entre os países, mas o rei de Maäen demorou para respondê-lo, pois queria-o deixar mais desejoso de ajuda.

Porém, toda ação tem reação. Como Kazoya estava desesperado por ajuda recorreu a Cleyo Blo'Siänkh, o general Vatra.
Vatra é comandado basicamente por três famílias os Blo'Siänkh, os K'Voöhk e os Sh'Fäeln. O reino é conhecido por adorar Fyaär, o Deus do ódio e tem sua própria língua: viida. Tudo no país é banhado pela maldade, eles não lutam por um motivo, eles simplesmente desejam oferecer sangue ao seu Deus. Outra peculiaridade de Vatra é que alguns de seus habitantes são considerados infiéis por não possuírem uma marca de fogo em sua testa. Apenas quem possui a marca de Fyaär está apto para ser um soldado vatriano.
No país, todos os estrangeiros recebem uma marca em forma de H, para os definirem como um haän (forasteiro).
"Se casar para evitar uma nova guerra e a iminente destruição de seu país fosse o preço que o belo kaniäg tivesse que pagar, ele o faria..."
Agora, Kazoya está formando uma aliança com Vatra e as consequências disso estão apenas aflorando.
Quando Heros resolve ir selar o tratado com o rei de Venn é surpreendido pela presença de Cleyo, um dos homens que deu início a Longa Guerra. Cleyo então propõe um acordo a Heros. Garante impedir que uma nova guerra se iniciei, mas para isso, Heros terá que enviar seu filho mais novo Antau Kinnhäert para Vatra, com o propósito de torná-lo um escravo no país, e também terá que casar seu filho mais velho Henrik Kinnhäert com a princesa de Venn.
Heros não tem mais o que fazer. Ele não pode deixar que uma nova guerra se instaure e para isso terá que sacrificar seu filho. O que ninguém sabe é que em Vatra, Koran K'Voöhk tem outros planos, bem maiores...

Koran K'Voöhk é herdeiro de uma das famílias que comandam Vatra. Ele nunca aceitou o fato de Heros ter matado seu pai na Longa Guerra e deseja desde então vingança. Sua maldade é espelhada no homem que foi seu pai, e muitos o temem. Em Vatra, Koran é conhecido como o Ceifador de Almas, e sempre conta com a ajuda de Rael em suas ações.

As revelações estão apenas começando e preparar o blläd (bebida feita com sangue e mel) será necessário. Em meio a tantos remorsos do passado, segredos, confissões e entregas, será que Heros vai evitar uma nova guerra? O que aguarda o futuro para esses três países?
O livro é basicamente um longo prólogo, pois aqui temos apenas o início dessa longa aventura em meio a esses reinos. É o pontapé para os 3 livros posteriores, que são os planos do autor.
Em "As crônicas de Aurora" temos flashbackers do passado com uma mistura de fatos atuais, o que imerge o leitor no entendimento de Dünya.

A narração ocorre em terceira pessoa, o que apenas facilita para o leitor. Cada capítulo tem foco em algum acontecimento atual de um personagem específico e na maioria das vezes vem acompanhado com lembranças passadas. Os sentimentos são muito bem explorados, e assim como a maldade é o ponto alto dos vatrianos, os sentimentos bons permeiam os corações de outros personagens. A intensidade da escrita te faz sentir cada emoção fervorosamente.
"Você tem o coração de um guerreiro, mesmo assim não será fácil"
Não temos uma definição de bem e mal, apesar de ter um povo extremamente mal. Na minha visão, tudo gira em torno do seu ponto de vista. Outra coisa que merece atenção é o fato do autor não delimitar um personagem principal, para mim cada um traz a sua importância e contribui grandemente para a obra.

Os personagens que mais chamaram a minha atenção foram o Koran K'Voöhk, a Nieme Blo'Siänkh e o Antau Kinnhäert. Koran talvez seja o mais temido durante a obra, ele carrega apenas treva dentro de si, e sua aparência não ajuda muito a torná-lo simpático, já que ele não tem um olho. A Nieme apareceu em apenas um capítulo, mas já me conquistou pela sua personalidade. Ela é a única mulher em Vatra que nasceu com a marca de Fyaär, então isso já lhe dar muita força, interna e externa. Já o Antau é um dos personagens mais amorzinho do livro. Ele é apenas um garoto de 13 anos que teve que abandonar as regalias de seu reino para proteger seu povo, com certeza merece meu respeito. Ao longo do livro ele apenas cresce.
Outro personagem que merece ser destacado é Morgan Kinnhäert, o irmão do meio do rei Heros de Maäen. Não posso falar muito a respeito dele, mas ele tem um papel muito importante no decorrer da obra.
"Nós sobrevivemos, mas não vencemos. Uma guerra não tem vencedores"
O autor criou um universo muito particular e único. Toda a história está muito bem encaixada. Cada família de cada país tem um símbolo para lhe representar e para aperfeiçoar ainda mais o seu trabalho, o Gleyzer deu vida a esses símbolos que estão presentes em um dos apêndices mais delicados e minuciosos que já vi. O livro também conta com um mapa, o que ajuda o leitor a se encontrar e visualizar muito bem alguns fatos.
Símbolos das famílias mais importantes dos três reinos
Os acontecimentos da obra apenas vão deixando o leitor mais boquiaberto. As histórias vão se encaixando, os personagens vão ganhando uma personalidade própria, as ações do passado vão influenciando as do presente e o futuro se mostra uma grande incógnita.

Detalhando as peculariedades de cada país com riqueza (economia, tradições, poder), o autor conseguiu colocar nas 180 páginas do livro informações muito valiosas. Ele foi objetivo e claro no seu propósito e o alcançou muito bem.
Um ponto que merece ser abordado são os deuses de Dünya. Além de Fyaär, o deus do ódio que já mencionei, temos ainda Sühnt, o deus-sol que é adorado pelos habitantes de Maäen; Vhäel, o deus da vida; Sürm, o deus do caos; Vaäth, a deusa do medo e do desespero; Aehla, a deusa da esperança; e Läa, a deusa da tristeza.

"A Face dos Deuses" não é um livro fácil de ser compreendido, pois ele esse primeiro volume me lembra muito um livro de história, visto  que o propósito é apresentar os reinos e seus personagens. Para uma compreensão da grandeza da obra é preciso ler com cuidado e saber identificar o que esconde-se nas entrelinhas. Para quem consegue desvendar a preciosidade, tornar-se um livro esplendoroso.
"Não gosto muito de falar... Minhas palavras são muito preciosas para que eu as desperdice com frivolidades, e meu olhar não falha em demonstrar as coisas que eu penso"
Os detalhes da edição encantam. O livro possui páginas amareladas, com orelhas. A letra é bem confortável e cada capítulo tem como título o local na qual a cena vai ocorrer. Como já mencionei, também possui um mapa e um apêndice falando sobre alguns pontos que são abordados no decorrer da história. Nesse apêndice também encontra-se uma cronologia mencionando todos os fatos que ocorreram em um certo período de tempo, além de mais informações sobre os deuses.

As Guerras existem no mundo desde sempre e em Dünya este fato não foi diferente. O povo já sofreu com uma guerra que durou 10 anos, o povo já derramou muito sangue. Viver harmoniosamente não é uma tarefa fácil, principalmente para três reinos que possuem características tão diferentes.
Para alguns, ser rei significa saber abrir mão de algumas coisas. Para outros, ser rei significa a sede por sangue. Todos concordam que o blläd, uma bebida feita com sangue e mel é delicioso, e alguns só querem ver sangue nas suas barrigas, já outros querem o ver sendo derramado pelas ruas das cidades.
Ferimentos do passado podem perpetuar por décadas, o sofrimento pode apenas ir se alastrando internamente. Decisões são difíceis em todos os níveis e podem marcar um continente.
Prepare-se para entrar em Dünya, e acredite que possa sair vivo, pois aqui nada é tão fácil quanto parece...
"O coração é transformado em algo tão frio e indestrutível quanto gelo branco"


Para informações sobre a obra, vocês podem acessar o site do autor AQUI!

Beijos da Lice

44 Comentários

  1. Adorei as frases em destaque: "Não gosto muito de falar... Minhas palavras são muito preciosas para que eu as desperdice com frivolidades, e meu olhar não falha em demonstrar as coisas que eu penso" - Combina demais comigo! Não é preciso falar para se expressar. Tenho certeza que o livro todo é recheado de frases que nos trazem à reflexão de nosso cotidiano e até de nós mesmos.

    Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      O livro tem ótimas frases que prendem a atenção do leitor. Também me identifiquei demais com essa frase, ela me representa de uma forma incrível! Bjs!

      Excluir
  2. A resenha ficou excelente! Gostei bastante, você conseguiu imergir dentro da história e captar os pequenos detalhes.. Como autor, fico muito feliz por você ter conseguido isso, pois sei que não é uma tarefa fácil rsrs. Meus parabéns, ficou muito boa, umas das melhores resenhas sobre a obra que já li!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhh, fico feliz que eu tenha compreendido a obra e seus detalhes. Obrigada pela oportunidade *-*

      Excluir
  3. fiquei encantada com a sua resenha super bem detalhada parabens nao conhecia esse autor mais amei o livro com toda certeza vai para minha lista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você possa conhecer a obra em breve, pois é simplesmente fantástica e viciante! Bjs!

      Excluir
  4. Voce fez uma resenha maravilhosa,nos colocou dentro da historia. Não tinha falado no livro nem no autor, mas fiquei bastante interessada.

    beijos,continue assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico feliz que você tenha captado um pouco da história e imergido nela! Bjs!

      Excluir
  5. A capa do livro é bem divertida mas a história é simplesmente incrível.A escrita do autor é ótima, ele mostra conteúdo do livro bem detalhado, os personagens são bem construídos.Gosto de gênero de fantasia esse livro é bem desenvolvido. Excelente a resenha do livro, bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lu! O livro é simplesmente fabuloso com todas as suas minuciosidades. Super recomendo a leitura!!! Bjs!

      Excluir
  6. A capa do livro chamou atenção, achei ela divertida e confesso que é um livro de fantasia que iria ler, a história do primeiro livro apesar de ser praticamente um prólogo é bem válida.

    ResponderExcluir
  7. Já vi essa capa por muitos lugares, me chamou muita a atenção. Confesso que mesmo tendo gostado da capa, nunca parei pra ler resenhas e nem a sinopse. Lendo sua resenha me surpreendi muito, juro que não imagina que o livro se tratava de fantasia. Não leio muito fantasias, mas esse livro eu leria com certeza.
    Parabéns pela resenha.

    Beijos.

    http://www.adoroumlivro.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Alice!!
    Eu não sou muito fã de livros de fantasia não, mas sua resenha me deixou curiosa. Eu sempre dou oportunidades para novos gêneros, então vou colocar A Face dos Deuses na minha lista. Parabéns pela resenha!!
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Primeiro, parabéns pela resenha! Amei! Me vi dentro da história, não leio muito livros de fantasias, mas esse me deixou com uma sede de ler, de conhecer a história a fundo que você não tem noção!

    Beijos

    https://aventureirasliterarias.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá tudo bem ?! eu gostei da resenha , gostei do livro vi que ele é de fantasia e também tem frases ótimas de impacto pra o leitor não perder a vontade de lêr ou le só por le acredito que a história seja incrivel , a capa do livro é boa me chamou atenção também , não conhecia o livro ...

    ResponderExcluir
  11. Adorei a resenha Lice, o livro parece ser bem interessante ❤❤❤

    ResponderExcluir
  12. Parabéns, você é uma ótima resenhista que sabe observar detalhes de uma obra. Conseguiu fazer com que eu tenha interesse no livro, mesmo que fantasia não seja meu estilo favorito.

    ResponderExcluir
  13. Oie
    Fiquei com vontade de ler, parece ser uma premissa bem diferente, gostei.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. não conhecia esse livro mas sou mega fã de livros de fantasia (harry potter forever :D ) por isso vou ver se o encontro que fiquei mesmo curiosa!

    beijinho
    The Midnight Effect / Instagram

    ResponderExcluir
  15. São livros como este que apelam ao autoconhecimento e que nos movem nesse sentido. Todos os bons livros têm um poder intrínseco. São capazes de nos fazer refletir, imaginar, questionar e sentir! Vale tudo menos deixar de ler mais um bom exemplar!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. oi
    Adorei a capa e a resenha :D
    Gosto de livros de fantasia,a historia é bem interessante ;)
    bjo

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia nem a obra nem o autor, mas fiquei curiosa para conhecer, a sua resenha cativou-me.
    A capa é fantástica!

    ResponderExcluir
  18. Apesar do assunto não fazer o meu tipo, eu amei a capa e a sua resenha bem explicadinha. Parabéns!

    ResponderExcluir
  19. Gostei da dica de leitura e de sua resenha! Que capa mais linda e achei super bacana os brasões das famílias e o mapa ! Tudo bem singular ! Parece uma ótima leitura!

    ResponderExcluir
  20. 180 páginas realmente parece pouco para explicar tanta trama! Já gostei mais de livros de fantasia, hoje tenho procurado mais as obras que nos fazem refletir sobre as nossas ações.

    ResponderExcluir
  21. Oii,

    Nossa fiquei bem interessada em saber como tudo vai acontecer. Adoro livros que tenham mapas, é ótimo mesmo para localizar e imaginar os reinos. Achei a capa bem interessante.

    beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi,
    Eu fiquei super curiosa para saber mais sobre a história.
    Sua resenha me deixou ainda mais curiosa.
    Fiquei muito surpresa que o autor tenha conseguido colocar tanta história em apenas 180 páginas.
    Quero muito ler o livro.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  23. Adorri a resenha.
    Não conhecia o livro nem o escritor mas foi tão bem escrita que fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  24. Esse não é meu tipo de leitura favorita, mas sua resenha ficou tão incrível que prendeu minha atenção e me fez querer ler esse livro. Adorei !!
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Oi, tudo bem?
    Eu amei a premissa, a capa e o design são formidáveis, assim como as ilustrações e a história. A resenha me prendeu na leitura do começo ao fim, eu amo fantasia com conflitos e locais fictícios onde tudo é possível.

    ResponderExcluir
  26. Olá!
    Nossa para quem me conhece não é segredo que eu sou apaixonada por fantasia, por isso eu amei esse livro, a capa é tão fofa, e sua resenha esta maravilhosa, você escreve muito bem , parabéns.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  27. Olá Alice,
    Ainda não conhecia esse título, mas fiquei muito curiosa para fazer a leitura, sério, pois ela prece extremamente maravilhosa. Fiquei muito contente por você ter curtido esse universo criado pelo autor e quero conhecê-lo e desvendá-lo.
    Dica anotadíssima.
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Oi, oi! Que capa cativante e que enredo, também! As citações que você selecionou me deixaram curiosa, sabe? "Nós sobrevivemos, mas não vencemos. Uma guerra não tem vencedores", essa, por exemplo, eu gostei mesmo. Dica anotada!

    Beijinhos.
    Lay.

    www.umtracoqualquer.com

    ResponderExcluir
  29. Oi Alice, tudo bem? Livros com enredos assim diferentes sempre prendem nossa atenção não é mesmo? Concordo com você os nomes são difíceis de serem pronunciados rs Quando olhei as cinco imagens lembrei dos brasões de HP (Corvinal, Lufa-lufa, etc.) haha Divaguei lendo seu post, isso significa que a leitura foi bem interessante. Fiquei encantada com a ilustração, que mapa mais lindo. Me deixou bem curiosa para ler a obra. Sua resenha ficou bem escrita e foi possível perceber porque você quer ler a continuação. Espero que leia em breve. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  30. olá! tudo bem?
    Adorei sua resenha! Não conhecia este livro, a história parece ser ótima, adoro histórias fantasiosas, cheia de emoções e indagações. Eu acredito que prenderia minha atenção do início ao fim!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  31. Menina! To aqui me perguntando como ele conseguiu enfiar tanta história dentro de um livro fininho! É informação pra caramba para 180 páginas! Adoro livros de fantasia assim, rebuscados, mas tão bem escritos que o leitor nunca se perde, e mapas! Amo livros mapeados! Assim que tiver podendo financeiramente, entrarei em contato com o autor, mas já add na listinha do skoob! ;)

    ResponderExcluir
  32. Olá, tudo bem?
    EU amei a sua dica
    O livro parece um arraso e só a capa e premissa já tinham me conquistado.
    Adorei saber a sua opinião na resenha, só me deixou mais ansiosa ainda pela leitura e as suas fotos mostraram que é um livro lindo. Amei a dica, parabéns!

    ResponderExcluir
  33. Olá,
    Tudo bem?
    Eu não conhecia o livro e assumo que adorei a capa dele. Sobre a história também, parece ser uma fantasia muito boa e muito bem escrito. Você falou que ele traz elementos do passado que se encaixam no presente e isso é um ponto que eu considero muito importante em uma história. Quando o autor planeja tão bem a história que não deixa pontas soltas. Parabéns pela resenha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  34. Nossa, achei mara a resenha, não sou muito de ler, mas esse é o tipo de livro que prende a minha atenção! Vou procurar pra ler inteiro!

    ResponderExcluir
  35. Olá!

    Como assim toda essa enxurrada de informações compactadas em apenas 180 páginas???? Olha, o autor está de parabéns, porque eu não conseguiria criar um universo tão particular e detalhado. Não faz meu estilo, mas vou indicar a amigos que gostam, porque parece ser uma leitura e tanto!

    ResponderExcluir
  36. Oi Alice, sua linda, tudo bem?
    OMG!!!! Esse livro é a minha cara!!!!! Eu não esperava esse enredo quando vi a capa, confesso que até pensei que fosse um livro de terror. Mas que engano!!!!! Primeiro, sou louca por mapas. E adorei o autor colocar esses símbolos também. Estou aqui maravilhada com o universo que ele criou e louca para ler essa série. Adorei sua resenha!!!!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  37. Olá, tudo bem?
    Amei esse livro, que edição mais linda!!!
    Me simpatizei muito com a sua resenha, e estou bem curiosa!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  38. Olá
    Estou vendo geral falar super bem deste livro e fico feliz demais por saber que mais um nacional está causando todo esse alvoroço. Claro que eu já estou morrendo de vontade de ler esse livro né, ainda mais depois desta linda resenha.
    Beijuh

    ResponderExcluir
  39. O livro parece bastante interessante, ou talvez é a maravilhosa forma como escreves que me faz querer ler o livro. Adoro como fazes a critica, bastante directa e sem rodeios, desculpa o português... sou portuguesa, mas não vivo em Portugal.
    I am following you!!!

    ResponderExcluir